Mostrar mensagens com a etiqueta Escultura. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta Escultura. Mostrar todas as mensagens

sábado, Agosto 10, 2013

Aesthetica – The Art & Culture Magazine



 

Maternidade, 1965
Gesso em estrutura de alumínio
53cmx105cmx56cm
Manuel Pereira da Silva está incluído na edição de agosto / setembro de 2013, edição 54, na Aesthetica - The Art & Culture Magazine, com uma obra de arte no Diretório dos Artistas na revista e no diretório on-line: http://www.aestheticamagazine.com

quinta-feira, Dezembro 06, 2012

Escultura Abstrata

 
Manuel Pereira da Silva
Maternidade, 1952
Gesso
31x32x55cm
Preço: 1.500,00€

quarta-feira, Março 09, 2011

Exposição de escultura “Envolvências…” de Manuel Pereira da Silva



Exposição de escultura “Envolvências…” de Manuel Pereira da Silva, que se realiza no dia 12 de Março de 2011 (Sábado), pelas 15h30, na Casa-Museu Teixeira Lopes/Galeria Diogo Macedo.

Exposição patente até 23 Abril de 2011 Terça-feira, das 14h00 às 17h00 Quarta-feira a sexta-feira, das 10h00 às 17 h00 Sábado, domingo e feriados, das 10h00 às 17h00. Encerra à segunda-feira. Rua Teixeira Lopes, 32

4400-164 V.N. Gaia

Telefone: 22 375 12 24

Telemóvel: 91 103 18 13

Fax. 22 370 20 95


quinta-feira, Novembro 18, 2010

Mulher


Manuel Pereira da Silva
Mulher, 2001
Gesso sobre estrutura de alumínio
78x185x50

Família


Manuel Pereira da Silva
Família, 1958
Gesso sobre estrutura de alumínio
52x128x30

Volume I



Manuel Pereira da Silva
Volume I, 1961
Gesso sobre estrutura de alumínio
58x83x35

Sem título


Manuel Pereira da Silva
Sem título, 1962
Gesso sobre estrutura de alumínio
58x83x35

Maternidade



Manuel Pereira da Silva
Maternidade, 1965
Gesso sobre estrutura de alumínio
10x105x50

Vídeo da Exposição “Arte Partilhada Millennium BCP – Abstracção”



Neste vídeo podemos ver duas esculturas do Escultor Manuel Pereira da Silva, "VolumeI" de 1961 e "Mulher" de 2001.

Inauguração da Exposição “Arte Partilhada Millennium BCP – Abstracção”

Neste vídeo podemos ver o Director da Casa-Museu Teixeira Lopes, Dr. Delfim Sousa, a apresentar três esculturas de Manuel Pereira da Silva ao Presidente do Banco Millennium BCP, Dr. Carlos Santos Ferreira, ao Secretário-geral da Fundação Millennium BCP, Dr. Fernando Nogueira e à historiadora de arte e curadora desta Exposição “Arte Partilhada Millennium BCP – Abstracção” a Professora Dr.ª Raquel Henriques da Silva.

quarta-feira, Janeiro 06, 2010

Exposição da Vida e da Arte Portuguesas em Moçambique


Exposição da Vida e da Arte Portuguesas, assim se denominava a breve panorâmica do País, que a Agência Geral do Ultramar organizou para figurar em Lourenço Marques, a quando da visita de Sua Excelência o Presidente da República, General Craveiro Lopes, à província de Moçambique, em 1956.

Em verdade, nesta exposição não se dará mais do que uma visão apressada do muito que se poderá mostrar da Terra Portuguesa na Europa, na África e no Oriente.

O que somos no mundo e como somos em Portugal, sugere-se um conjunto, forçosamente incompleto, da vida nacional contemporânea.

As manifestações cultas de arte, apresentam-se depois, nas sua variadas expressões e técnicas.

Óleos, esculturas, desenhos, aguarelas, cerâmicas, vitrais, tapeçarias, ferros forjados, livros, encadernações, etc., numa série valiosa de trabalhos compreendidos em toda a gama de expressões plásticas, mostram-se nas salas destinadas à representação artística do País. Esta Exposição de Arte, sem restrições abarca, com a maior amplitude, toda a criação plástica, desde as artes aplicadas e decorativas, até à pintura e escultura, e desde os nomes já consagrados até aqueles que moderadamente vão aparecendo a revolucionar as forma e as cores.


O Escultor Manuel Pereira da Silva participou nesta exposição na categoria Aguarela e Desenho, com os trabalhos número: 394 – Desenho; 395 – Guache; e 396 – Aguarela “Cabeça de Cristo”. Na categoria Escultura apresentou uma peça com o número 331 – Escultura, no valor de 20.000$00.





O catálogo da exposição faz também referência à participação do Escultor Manuel Pereira da Silva nos II e III Salões de Cerâmica Moderna (S.N.I.) e nos I e II Concursos Nacionais de Artes e Ofícios, onde obteve, respectivamente, os 2º e 1º Prémios (1954 e 1955).

domingo, Janeiro 03, 2010

No baixo-relevo para o Palácio da Justiça do Porto, Manuel Pereira da Silva é o artista de concepção mais moderna de todos


O Palácio da Justiça do Porto foi inaugurado em 20 de Outubro de 1961.

Possui uma valiosíssima decoração artística, quer interior quer exterior, confiada a alguns dos melhores Pintores e Escultores Portugueses, num total de vinte e três, que executaram cinquenta baixos-relevos, pinturas a fresco e tapeçarias. Estas obras de arte contemporânea da mais variada concepção integram-se num pensamento comum de representação plástica: a Força do Direito como razão profunda da realidade nacional.

O baixo-relevo em granito do escultor Manuel Pereira da Silva, na sala de audiências do 3ºJuízo, faz-nos remontar às origens da nacionalidade e mostra-nos o Bispo do Porto, D. Pedro Pitões, no terreiro da Sé, exortando os cruzados a ajudar D. Afonso Henriques na tomada de Lisboa.

Conforme consta do catálogo do Palácio de Justiça do Porto – MCMLXI, da Bertrand (Irmãos), Lda.

Participarão na decoração do edifício, além de Manuel Pereira da Silva, os escultores Euclides Vaz, Leopoldo de Almeida, Sousa Caldas, Salvador Barata Feyo, Lagoa Henriques, Gustavo Bastos, Irene Vilar, Maria Alice da Costa Pereira, Henrique Moreira, Eduardo Tavares, Arlindo Rocha e os pintores, Martins da Costa, Coelho de Figueiredo, Severo Portela, Amândio Silva, Martins Barata, Dordio Gomes, Guilherme Camarinha, Isolino Vaz, Augusto Gomes, Júlio Resende e Sousa Felgueiras.



"No baixo-relevo para o Palácio da Justiça do Porto, Manuel Pereira da Silva é o artista de concepção mais moderna de todos os que colaboraram em obras de escultura."

"Numa simplicidade de linhas, D. Pedro de Pitões apresenta-se rodeado de algumas figuras de Cruzados que procuravam ir para terras do Oriente combater os infiéis. Há uma abundância de linhas geométricas, quer nas vestes episcopais, quer nas armaduras dos guerreiros."

in Joaquim Costa Gomes – Três Escultores de Valia: António Fernandes de Sá, Henrique Moreira e Manuel Pereira da Silva. Ed. Confraria da Broa de Avintes.

Mas compreende-se o porquê deste seu anseio. Espírito em formação criativa, ele queria uma pista de identificação artística que fosse o seu próprio sinete.

sábado, Dezembro 20, 2008

Homenagem ao escultor Henrique Moreira

Em 1991 o escultor Henrique Moreira foi homenageado pela terra que o viu nascer, Avintes. Aquando do centenário do seu nascimento, a Comissão da Festa da Broa de Avintes de parceria com a Junta de Freguesia de Avintes decidiu erguer este monumento, da autoria do escultor Manuel Pereira da Silva (com quem trabalhou) a quem tanto tinha honrado a Escultura portuguesa e a cidade do Porto.

Monumento ao Escultor Henrique Moreira em Avintes

Henrique Araújo Moreira (Avintes, Vila Nova de Gaia, 1890 - 1979) foi um importante escultor Português.
Formado pela Academia Portuense de Belas Artes, onde foi aluno do mestre António Teixeira Lopes, Henrique Moreira legou-nos uma obra notável, reconhecida em múltiplas distinções, das quais se destacam as medalhas de ouro com que foi galardoado nas exposições em Lisboa e Sevilha.
Na sua vasta obra, onde claramente se perpetua a herança naturalista de Oitocentos, ou naquela em que se afirma já um receituário actualizado, pela emergência da estética Art Déco, como o denuncia a floreira decorativa, Os Meninos, da Avenida dos Aliados, é manifesta a convergência de uma singular harmonia de linhas e de volumes, de uma correcta euritmia e de uma expressividade naturalista que confere às obras uma imensa serenidade.




Os Meninos, da Avenida dos Aliados no Porto.

Menina Nua - A Juventude. Obra de Henrique Moreira, foi realizada em 1929, encontrando-se na Avenida dos Aliados. Representa uma mulher nua, sentada, com os braços apoiados num plinto das faces do qual quatro mascarões lançam água para um pequeno tanque.


Menina Nua, na Av. dos Aliados no Porto.

Escultura Ternura no Jardim de S. Lázaro.


Na Praça Carlos Alberto, ao Centro do jardim, um monumento da autoria de Henrique Moreira relembra os portugueses mortos na Grande Guerra de 1914-18.



O Soldado Desconhecido, na Praça Carlos Alberto no Porto.


Padre Américo, escultura de Henrique Moreira (1959/61 - Bronze) na Praça da República, Porto


Padre Américo, escultura de Henrique Moreira (1959/61) na Praça da República no Porto.

O Jardim Antero de Figueiredo é um pequeno jardim situado em frente ao Mercado da Foz, predominantemente constituído por canteiros de flores. Ao centro destaca-se o busto do escritor que dá nome ao jardim, da autoria de Henrique Moreira.


Antero de Figueiredo, Mercado da Foz no Porto.

terça-feira, Dezembro 16, 2008

Monumento a José Maria dos Santos

Busto de José Maria dos Santos, Palmela.

Este monumento, da autoria do escultor Manuel Pereira da Silva, constitui a homenagem dos rendeiros de José Maria dos Santos ao próprio, prestada em1916, no largo homónimo de Pinhal Novo. José Maria dos Santos (1832-1913), filho de um ferreiro de Lisboa, transformou-se no maior viticultor português fruto de uma capacidade de gestão empresarial única na época.

sexta-feira, Dezembro 12, 2008

segunda-feira, Dezembro 08, 2008

Monumento ao Atleta de Avintes


1973, Monumento ao Atleta de Avintes, da autoria do escultor Manuel Pereira da Silva, inaugurado nas comemorações das bodas de ouro do Futebol Clube de Avintes.

sexta-feira, Dezembro 05, 2008

Homenagem a Fernando Conceição Couto



1994, Monumento a Fernando Conceição Couto, da autoria do escultor Manuel Pereira da Silva - Antigo Presidente dos Dragões Sandinenses e da Junta de Freguesia de Sandim.

domingo, Novembro 23, 2008

Monumento ao soldado da paz em Freamunde



Monumento ao Bombeiro, Freamunde (2002)
Na Avenida Luís Teles de Menezes, existe o monumento ao soldado da paz, inaugurado em 13-07-2002, monumento esse da autoria do escultor Manuel Pereira da Silva.

quarta-feira, Junho 11, 2008

General Ulysses Grant 18º Presidente dos E.U.A



Estátua a Ulysses Grant, vencedora do concurso público lançado para o efeito, pelo Ministério do Ultramar, erigida frente ao edifício dos Paços do Concelho de Bolama, na Guiné-Bissau.

Ulysses Grant foi um general e estadista americano, nascido em 1822 e falecido em 1885. Andou na Guerra do México, em 1847, e participou activamente na Guerra da Secessão, lutando ao lado dos Nortistas, tendo dado o golpe de misericórdia aos Sulistas em 1865. Candidato a Presidente dos Estados Unidos, venceu por maioria esmagadora, tendo governado de 1868 a 1876, como 18ºPresidente. De 1877 a 1880 fez uma viagem triunfal em volta do mundo, onde foi sempre calorosamente recebido.

Pois foi este famoso estadista que defendeu abertamente a posse da Guiné para Portugal. Em memória de alguém que, sendo grande, soube advogar com generosidade uma causa justa, o Governo Português encomendou a Manuel Pereira da Silva a respectiva estátua que, não obstante os ventos revolucionários da independência guineense, ainda se encontra no mesmo lugar.

terça-feira, Maio 27, 2008

Bustos




Busto do Prof. José Hermano Saraiva
Busto do Pintor Reis Teixeira
Busto do Escultor Aureliano Lima
Busto do Escultor Henrique Moreira
Busto do Escultor Manuel Pereira da Silva
Busto do Dr. Adelino Gomes
Busto do Padre Missionário José Araújo
Busto do Padre Luís
Busto do Pai
Busto do Sogro
Busto da Neta