Mostrar mensagens com a etiqueta Aguarelas. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta Aguarelas. Mostrar todas as mensagens

segunda-feira, Fevereiro 20, 2012

Hotel Infante Sagres



Leilão de obras de arte oferecidas por diversas personalidades da sociedade portuguesa.
Este leilão decorreu no Hotel Infante Sagres, no Porto, no dia 19 de Fevereiro de 2012.

domingo, Fevereiro 05, 2012

Espaço t



O Espaço t celebra em 2012, 18 anos de existência, durante este período, sempre com uma preocupação constante “Transformar Homens em Príncipes”, ou antes, procurar na Arte e com a Arte, a reintegração de todos/as sem excepção.

"Maternidade", Aguarela sobre cartolina, 1961, 39x58cm

Fundado em 1994, o Espaço t desenvolve o seu trabalho em três áreas distintas (área Social, Cultural e de Formação) cujo objectivo principal é a integração de pessoas com problemas bio-psico-sociais (toxicodependentes, deficientes físicos e mentais, idosos, sem-abrigo, seropositivos, etc.), entre os “ditos Normais”, através da arte, de forma a fomentar a auto-estima e auto-conceito de cada uma destas pessoas.

Em 1994, para muitos este era um espaço utópico, quase irreal, mas a verdade é que o Espaço t acredita e luta por um mundo melhor, onde todos/as somos precisos e válidos, onde todos temos potencial, onde não há “coitadinhos” e “generosos”, acreditamos essencialmente num mundo onde todos se complementam e mutuamente se ajudam, acreditamos na aceitação da diferença e no Outro.

Ao longo deste período o Espaço t tem visto o seu trabalho reconhecido, pela atribuição de prémios, atribuição em 2006, do Prémio Igualdade é Qualidade, atribuída pela Comissão para a Igualdade no Trabalho e Emprego, sendo de destacar, em 2007 a nomeação pela Fundação Calouste Gulbenkian para o prémio internacional Raymond Georis Price: The Mercator Found, a atribuição em 2008, do 3º. Prémio Hospital do Futuro, na Categoria de Serviço Social, em 2009 a atribuição do prémio Infante D. Henrique pela Confraria das Tripas à Moda do Porto e em 2010 a atribuição da Menção Honrosa Igualdade é Qualidade, atribuída pela Comissão para a Igualdade do Género.

Por forma, a continuar a desenvolver as suas actividades junto de todos aqueles que precisam de nós, estão a preparar o Leilão “A Felicidade existe, ajude-nos a mantê-la!” onde serão vendidas obras de arte de artistas plásticos, entre outros produtos como objectos pessoais de personalidades, objectos de design…, como meio de conseguir realizar dinheiro necessário para fazer face às suas despesas com todas as actividades terapêuticas e socioculturais.

"Família", Aguarela sobre cartolina, 1961, 29x63cm

Neste sentido, decidi apoiar com a oferta de três pinturas, para que estas possam ser vendidas em Leilão que acontecerá nos dias 19 de Fevereiro de 2012,pelas 16h30m, no Hotel Infante Sagres, no Porto.

"Sem título", Guache sobre papel, 1991, 24x17,5cm

quarta-feira, Janeiro 06, 2010

Exposição da Vida e da Arte Portuguesas em Moçambique


Exposição da Vida e da Arte Portuguesas, assim se denominava a breve panorâmica do País, que a Agência Geral do Ultramar organizou para figurar em Lourenço Marques, a quando da visita de Sua Excelência o Presidente da República, General Craveiro Lopes, à província de Moçambique, em 1956.

Em verdade, nesta exposição não se dará mais do que uma visão apressada do muito que se poderá mostrar da Terra Portuguesa na Europa, na África e no Oriente.

O que somos no mundo e como somos em Portugal, sugere-se um conjunto, forçosamente incompleto, da vida nacional contemporânea.

As manifestações cultas de arte, apresentam-se depois, nas sua variadas expressões e técnicas.

Óleos, esculturas, desenhos, aguarelas, cerâmicas, vitrais, tapeçarias, ferros forjados, livros, encadernações, etc., numa série valiosa de trabalhos compreendidos em toda a gama de expressões plásticas, mostram-se nas salas destinadas à representação artística do País. Esta Exposição de Arte, sem restrições abarca, com a maior amplitude, toda a criação plástica, desde as artes aplicadas e decorativas, até à pintura e escultura, e desde os nomes já consagrados até aqueles que moderadamente vão aparecendo a revolucionar as forma e as cores.


O Escultor Manuel Pereira da Silva participou nesta exposição na categoria Aguarela e Desenho, com os trabalhos número: 394 – Desenho; 395 – Guache; e 396 – Aguarela “Cabeça de Cristo”. Na categoria Escultura apresentou uma peça com o número 331 – Escultura, no valor de 20.000$00.





O catálogo da exposição faz também referência à participação do Escultor Manuel Pereira da Silva nos II e III Salões de Cerâmica Moderna (S.N.I.) e nos I e II Concursos Nacionais de Artes e Ofícios, onde obteve, respectivamente, os 2º e 1º Prémios (1954 e 1955).