sábado, Julho 12, 2008

Ui!!! Ui!!! Háááá…

Saiu,
Apanhou, berrou,
Mamou,
Menino Bem.

Só sensações,
Não vê,
Não conhece símbolos,
Nem sinais,
Nem o entender.

Começa a ver:
O boneco, o ser e o entender.
Aparece a sorrir,
Já é alguém no determinar
Menino Bem.

Vem o ler para crescer no determinar,
????!!!! Sem parar
No Mal e no Bem.

As respostas que lhe dão
Num armazenar.
Bola de pingue-pongue no ar
Rapaz menino Bem.

Sonhar!!!

De pergunta em pergunta…
Já não pode parar.
No entender cismar!!!

Mudo

Descobre o mito,
A guerra nos mitos.
Vozes, vozes, gritos!
Pai menino Bem.

Interroga? Interroga?...
Porquê o nada? Porquê o tudo?
Avô menino Bem.

Só o que teve tem.



Saiu
berrou
apanhou
mamou
fez o que é normal
o menino de sua mãe.

Só sensações, sem ver,
não traz símbolos
não conhece sinais
nem o entender.

Começa a ver:
o boneco, o ser e o atrapalhar,
aparece o sorrir,
é já alguém no entender,
vem o ler para crescer no estar
?????????............
!!!!!!!!!!!!............
No bem e no mal
as respostas que lhe dão…

Bola de pingue-pongue no ar
assim se vai fazendo
menino de sua mãe.

De pergunta em pergunta
já não pode parar na contradição
tudo entende, por entender
o que é todos em querer
?....!.....?.....!.....?.....! Viveu
quase tudo entendeu Bem
o mais importante:
o mundo universo…
O eco não deu
ao mais importante
quem sou eu?!...
Sempre o eco respondeu
menino de sua mãe EE! EEE! E!..


Manuel Pereira da Silva